OBLIVION

Uma coleção de fotografias e cartões postais antigas que mostram a região dos Alpes. Esses postais e fotos são pintados com tinta preta, evidenciando as silhuetas das montanhas e o céu. O encontro de caixas de fotografias e postais em antiquários foi o que deu início ao trabalho. Essas imagens estavam catalogadas por sua tipologia (como paisagem, família, casas etc.), formando uma espécie de biblioteca de memórias abandonadas. Oblivion reúne aproximadamente 300 fotografias e postais que, de algum modo, formam uma outra paisagem, como se o grupo de imagens pudesse formar a representação da paisagem ali mostrada: uma representação da paisagem dentro de outra paisagem.

O ato de cobrir essas imagens explicita um pensamento relacionado ao tema do esquecimento na Alemanha – a memória enquanto uma obrigação social e moral.

 

Oblivion é o trabalho que deu início ao Alpenprojekt, sendo parte da Trilogia das Montanhas.

A série de trabalhos Trilogia das Montanhas está relacionada à questão da memória e da história, sendo dividida em três partes: Alpenprojekt, baseada na paisagem alpina; Beckton Alps, relacionado à uma montanha artificial construída em Londres; e a terceira parte está relacionada às montanhas artificiais construídas na Alemanha com ruínas do período do pós-guerra. Cada parte da trilogia é composta de uma série de trabalhos. O projeto se desenvolveu a partir de paisagem onde a noção do Romantismo alemão é presente, se desenvolvendo em direção ao período da pós-industrialização na Inglaterra, e  por fim estando relacionado com a reconstrução da natureza a partir de uma alteração na topografia da Alemanha no período do pós-guerra. Em Trilogia das Montanhas a oposição entre o natural e o artificial é central, afirmando uma situação antes complementar do que de contrários.

Oblivion

Pintura sobre cartões postais e fotografias antigos

2010 – em processo

Fotografias 1, 3 e 4 por Joshua White / Foto 2 por Marina Camargo